sexta-feira, 22 de julho de 2016

Comparando passagens a passagens.

Comparando passagens e passagens...!


   Será que tem gente viva desde a época de Yeshua  (Jesus) ?  "Em verdade vos digo que esta geração não passará sem que tudo isto aconteça." (Mateus 24:34).   Ele estava falando destes que estavam ouvindo, aquela geração mesma, veja o verso 33: " Assim também vós quando virdes todas estas coisas acontecerem ..."
"Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam." Marcos 13:30
(Leia: Lucas 21:32).  Estas coisas não aconteceram na data prevista por ele, ou seja: aquela geração. O livro base do cristianismo o "Novo testamento' está cheio de contradições provadas e claras, mas seus leitores fazem questão de não ler, e nem saber delas.


O reino de Yeshua não era deste mundo: (."João 18:36)  por isso ele disse: "Não penseis que vim trazer paz a terra, não vim trazer a paz, mas a espada." Mateus 10:34. 


O Reino do verdadeiro Messias de Israel será deste mundo, por isto está escrito: " Não se fará mal nem dano algum em todo o Meu Santo Monte, porque a terra (este mundo) se encherá do conhecimento de Yahuh como as águas cobrem o mar." Isaías 11:9. "..e converterão as suas espadas em enxadas e as sua lanças (armas) em foices, ... e não aprenderão mais a guerra." Miquéias 4:3.   

"Meu Deus meu Deus, por que me abandonaste ? "
Como ele chama o Pai de Meu Deus ? Como pode, seguindo a afirmativa cristã, um "deus" ter outro Deus ?

"Ninguém vem ao Pai senão por mim."  João 14:6  (Compare:)
"Tu porém quando orares, entra no teu quarto,e fechando a porta ora a teu Pai que está lá, no secreto, e teu Pai que te vê no secreto te recompensará." Mateus 6:6.
Observe que não existe pré-requisito antes da oração: "em meu nome", mas o pedido é direto ao Pai.
Ou seja: O Pai ouve, o Pai atende, sem intermediários ...!  Jesus não orienta que entrando no teu quarto deveria o orador pedir no nome dele, mas ele diz: "Ora ao Pai..." Caso contrário seria uma contradição, pois o judaísmo nunca teve intermediários, como agora alguém que não era sumo sacerdote se poria entre a humanidade e Elohim para atender ou levar as orações e pedidos a Elohim ? Que profeta previu algo assim ? Nenhum. Isto seria fazer o mesmo que outras religiões já fizeram, criando "santos intermediários". Vai ver que foi daí que veio a ideia ??? !! Foi...! (Salmos 2:1).

Os textos contraditórios do "Novo Testamento":
1) Havia um ou dois cegos ?  Mateus 20:29-34 / Marcos 10:46-52 / Lucas 18:35-46
2) Qual grupo era surdo (ou cego) o primeiro ou o segundo ?  Atos 9:7 X Atos 22:9 (A ideia de Paulo pode ter surgido após ler Daniel 10:7 provavelmente, só não deu certo porque ele esqueceu se foi uma luz ou uma voz ...)
3) Bebeu ou não bebeu o vinagre ?  Mateus 27:34 / Marcos 15:23.
4) Sua "nova vinda" deveria ocorrer naquela geração presente ali mesmo, ela (aquela geração) não deveria morrer sem ver ele voltar, leia todos os textos:  Mateus 24:29-34 / Mateus 16:28 / Marcos 9:1 / Lucas 9:27
(Somente os que frequentam o salão do reino das test. de J. aceitariam uma interpretação que não a literal aqui).
5) O jumentinho estava ou não estava acompanhado da mãe ?  Mateus 21:2-7 / Marcos 11:2-7
6) João comete um engano citando o livro errado, ele citou a Lei (Torá), mas a citação dele (que não tinha nada haver) não está na Lei, mas nos Salmos:  João 15:23-25 Ele diz "Odiaram-me sem motivo ..." Salmos 35:19   Assim como judeus, percebemos que o livro de João  não é inspirado. Como um livro ser considerado 'inspirado' pelo Espírito que não erra, ter erros ?
7) Compare os relatos sobre a ressurreição nos 4 evangelhos, e repare os detalhes contraditórios nestes relatos, como cada um conta: Mateus 28:1-10; Marcos 16:1-8; Lucas 24:1-11; João 20:1-18.  Bom, se você não quer ver, sei que não lerá. Então você continuará não vendo. O pior cego é...? O que não quer ver.

______________________________________________________________________________
                                          
ESTA É UMA POSTAGEM DO BLOG JUDAÍSMO BÍBLICO FUNDAMENTADO.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

MORALIDADE ANIMAL - SINTONIA CÓSMICA.



CÓDIGO DE MORALIDADE NATURAL EM SINTONIA CÓSMICA.

Todo vivente tem moralidade natural.

Por: Benyamin ben Avraham.

"E os homens de Nínive creram em Deus; e proclamaram um jejum e vestiram-se com saco, desde o maior até o menor deles." (Jonas 3:5).
 
 
Naturalmente que existiram exceções para alguns indivíduos que  desprezarão espontaneamente a moralidade básica, esta todavia foi impressa naturalmente neles também.  Independente da educação e ensinamento que cada um recebe, seja ele hindu, Islâmico, católico ou evangélico. No livro do Gênesis e em outras partes do Mikrá (Bíblia Hebraica), encontramos evidências da
existência de um código moral natural básico impresso na mente da humanidade ( Gênesis 13:13). Percebemos isso no comportamento das pessoas das nações nos relatos bíblicos e históricos. Estes códigos de moralidade internos por si só  guiam os humanos instintivamente a padrões básicos de moralidade desde os primórdios.  Apresentemos as provas:  Ninguém havia doutrinado Sodoma, mesmo assim, eles sabiam que o que estavam fazendo era errado (Gênesis 13:13).  Também os outros seres, os animais, seguem um padrão de equilíbrio que foi gravado naturalmente em suas mentes e que os impedem de desrespeitar, pois a natureza os obriga seguir um padrão ético de comportamento de benefício mútuo. Os seres humanos que não haviam sido doutrinados por leis mais "avançadas", digamos assim, e que não haviam tido contato com os princípios bíblicos imediatamente a sua criação, tinha também um código interno de comportamento que naturalmente deveriam seguir. Acredito que estas leis básicas de moralidade foram mesmo passadas de geração para geração desde Adão, EX: Não matar, não roubar, respeitar a propriedade alheia e a esposa do outro, etc. Para podermos entender melhor vou dar exemplos:  Com exceção da família de Noé, a humanidade foi destruída no grande dilúvio
por causa da maldade das pessoas que viviam na época certo ? (Gênesis 6:13). Que código moral escrito havia naquela época que dissesse o que era mal e o que era o bem ? Como poderiam ser julgadas e condenadas aquelas pessoas  sem que houvesse a certeza por parte do Criador de que elas faziam o mal propositadamente ? Um Deus de justiça sempre se atem aos detalhes do conhecimento de cada um, e é por este padrão que todos são julgados. Deus ao falar mais tarde sobre a cidade de Nínive no livro de Jonas, se apiedou de pessoas que não sabiam a diferença entre a mão direita e esquerda (alegoria para simplicidade), referindo-se alegoricamente a seu baixo nível de instrução, e mesmo assim eles sabiam que estavam errados e se arrependeram. Eles sempre souberam que matar e roubar era errado, que adulterar e desrespeitar pai e mãe não era legal, etc. (Sabemos que o dilúvio ocorreu antes que a Torá (Lei de Deus) estivesse escrita. Então só poderemos concluir que obviamente as pessoas de qualquer parte sabiam o que era errado e o que era certo fazer naturalmente.  Temos certeza hoje que sempre houve um “código moral natural interno" para definir a direção comportamental dos que prestavam atenção em suas consciências e circunstâncias aquelas pessoas especiais estavam vivendo. Todo ser vivente sabe que a vida tem regras e estas precisam ser respeitadas para dar condição de continuar. Respeitar para ser respeitado, obedecer para ser obedecido, cuidar para ser cuidado, etc. Fazer o mal é errado e não precisamos ser mestres em assuntos religiosos e morais para sabermos disso. Naturalmente que as pessoas que fazem coisas erradas sabem que são erradas. Mas mesmo assim algumas escolhem faze-las de livre e espontânea vontade. Estes a razão nos autoriza a chamar de maus, e eles realmente são maus. No momento em que agem estes atrapalham seu próprio raciocínio fingindo que não entendem bem os códigos morais, ou imediatamente arranjam uma "nova interpretação" para si mesmos . Tudo porque querem fazer o mal, e insistem nele achando que se não 'entendem bem' não serão punidos.  Pensam em "ludibriar" Deus.


Principalmente nos dias atuais onde tudo está bem as claras com relação aos códigos das leis do Tanah (bíblia), que estão e são estudados exaustivamente, não há um só ser humano na sociedade civilizada que não as conheça e nunca os tenha ouvido.

 No primeiro livro Sagrado, Gênesis 13:13 diz: “E os homens de Sodoma eram maus e pecadores contra Yhvh.”  Por que contra Deus ? Porque contrariaram suas leis naturais. E como sabemos que eles eram maus ? Porque não faziam o que era certo. E o que era certo e errado na mente das pessoas da época ? - Em que eles baseavam seus princípios morais, se a eles não se havia dado lei alguma, eram pessoas que viviam aparentemente sem um código regrado e devidamente estudado ?  Eles seguiam o que o código natural interno dentro deles determinava, seu código natural de comportamento de acordo com os costumes locais onde viviam. Haviam leis regionais, tribais ou ancestrais, como vemos ainda hoje em povos que vivem em algumas ilhas isoladas. Não apenas os humanos percebem estas leis naturais, mas mesmo os animais as observam e as seguem. Algumas vezes até, mais fielmente que os humanos por incrível que possa parecer.  Será isto real, terá fundamento? Por que parece que estou repetindo o assunto ? Para me fazer entender, se não vejamos: Observemos exemplos na natureza: O leão não ataca seus filhotes porque eles são sua prole isto não se faz. Ele espera pacientemente que os filhotes cresçam para poder novamente cruzar com suas mães leoas.  Ele protege toda a ninhada e também as fêmeas mesmo fora do período reprodutivo, demonstrando bondade e afeto com sua família. Ele observa o mesmo padrão entre suas presas com suas respectivas crias. Mesmo o predador com abundância de alimentos a sua volta não matará a menos que esteja com fome, ele sabe que é errado desperdiçar, matar e não comer, pois se fizer isto pode faltar presa quando precisar. Quando o leão está se alimentando de sua presa recém caçada, os demais não se preocupam, pois sabem que ele não atacará, visto já ter o que quer. O predador demonstra bondade com suas presas quando não está com fome, as vezes brinca com elas segurando-as, e depois as deixa ir embora. Isto é observado mais frequentemente entre orcas e focas mas também entre todos os predadores. Algumas espécies tem leis territoriais bem rigorosas, e quando são infrigidas podem matar o infrator de sua própria espécie. Por exemplo quando um  bando de macacos chimpanzés invade o território do outro bando pode ser morto pelo bando mais forte por infringir uma lei da selva que diz que cada um tem seu território. Eles sabem que os limites deste devem ser respeitados. Quem deu estas leis ? Foi o mesmo que os criou. Uma lei natural, entendida naturalmente pelos animais, intrínseca neles mesmos. Na questão da fidelidade, algumas espécies de psitacídeos (araras, papagaios e periquitos), são ainda mais fieis que os humanos, pois se sua parceira ou parceiro de toda vida por algum motivo morre, eles jamais se acasalam de novo, ficando sozinhos até a morte. O mais interessante é que este padrão não é quebrado nem mesmo por um indivíduo "exceção", digamos assim, simplesmente não há registro de exceção. Assim vemos que um padrão tão belo de comportamento pode ocorrer com os animais, e seria natural esperar que seres humanos mesmo sem terem sido doutrinados, no seu estilo selvagem ou sem instrução de éticas morais fisesse semelhante ou melhor que os animais, mas muitas vezes não é isso que ocorre. Todavia, encontramos inúmeros exemplos na história humana destes fatos onde a espécie humana pratica atos de bondade e respeito, mesmo não tendo recebido ensinamento como o temos hoje.  Quem foi que ensinou os índios à se respeitarem, as aves e todos os outros animais tanto da terra dor ar, mar e da água ? Foi o código de moralidade natural básico de sua criação. É a ordem natural das coisas. Além disso, se olharmos para o capítulo 26 do Gênesis, vemos
Avimelek, rei dos filisteus. Veja, ele sabia que o adultério era errado e teria consequências contra ele. a poligamia era aceita, mas ele sabia quais esposas eram dele e qual não era.
Pode se ver a base indicativa do código moral "natural" em toda a história humana. Este código de moralidade
"natural" é, provavelmente, estampado nas mentes humanas desde a concepção: cortesia , afabilidade, respeito, compreensão, são gravados na nossa memória genética, chamamos isso de sabedoria instintiva, naturalmente que em diferentes graus, o que distingue uma pessoa da outra.
Exemplo deste Código Moral - Dar o exemplo.

Este código moral "natural" pode ser encontrado espalhado por toda o Tanah (Bíblia).
Reflita nos 10 mandamentos, e você verá que eles não foram feitos só para os judeus, foram feitos para toda a humanidade. Leia: “pois quando na terra estão Teus julgamentos, integridade é aprendida pelos moradores da terra” (Isaías. 26:9). Naturalmente que Elohim queria que Israel fosse o modelo, e fez uma entrega especial, escrevendo, explicando, organizando estas Leis através da Torah, e posteriormente exemplificando com a vivência dos profetas , a beleza dos salmos, a sabedoria dos provérbios, as histórias tocantes de todos os Sagrados livros de nosso Tanah. Vimos através da história que este Código Moral escrito (Bíblia hebraica), dado ao povo judeu e que a humanidade tomou conhecimento influenciou todos os códigos entre todas as nações do mundo . Um testemunho da busca do conhecimento judaico é dado nas Escrituras no livro de salmos onde diz:
"Os príncipes dos povos se congregam para serem o povo do Deus de Abraão;..." (Salmos 47:9 ) Este verso mostra que já no passado muitos estudavam os ensinos das Escrituras com o povo de Israel, para poderem entrar no Seu sagrado pacto, e desfrutarem deste imenso privilégio que é pertencer ao povo do Elohim de Avrham, o Deus de Israel, Bendito seja ! Relembramos o mandamento  do Elohim Verdadeiro: "Não acrescentareis à palavra que vos mando, nem diminuireis dela, para que guardeis o mandamento de Yahuh vosso Elohim, que vos mando." (Deut. 4:2).  Portanto tudo que as pessoas corretas precisam saber está no Tanah (Bíblia Judaica ou hebraica), sendo elas judias ou gentias, tem a obrigação de examina-las para poderem entenderem as corretas diretrizes de sua vida. Assim, o povo de Israel que foi chamado para ser o exemplo, tendo o conhecimento minucioso dos detalhes deste complexo sistema de leis morais. Possui habilidade em seu espírito desde muito jovem em assuntos de moralidade, sendo treinados não só para praticarem quanto para ensinarem. Recai sobre nós judeus muitíssimo mais responsabilidade em ser o exemplo, não só para nossos irmãos judeus como para todo o mundo. Sobre nenhuma outra religião recai tamanha responsabilidade e em troca Deus nos deu um fundamento irrefutável de que somos o Seu povo escolhido:  Leia: Deuteronômio 14:2; Êxodo 34:10; Jeremias 31:35-37; Isaías 4:3; Zacarias 8:23; Salmos 89:33-36.  Naturalmente, isto trará grandes transformações, afinal, você estará optando por uma vida bíblica, cujo ensino não possui contradições, pois a profecia garante: "Não sereis enganados nem confundidos por toda a eternidade". (Isaías 45:17/ Sofonias 3). Saibamos valorizar tamanho privilégio, fazendo o nosso melhor e lapidando a cada dia um pouquinho mais o nosso caráter pela sagrada Torá, até chegarmos a perfeição de uma obra fascinante, cujo brilho não permitirá passar desapercebidos aos olhos de quem tem sede do conhecimento que pode dar vida eterna. Grande paz a todos.



ESTA É UMA POSTAGEM DO BLOG JUDAÍSMO BÍBLICO FUNDAMENTADO.

DIREITOS RESERVADOS DO AUTOR.  BenyaminC2011